Dica

Como elaborar uma carta de apresentação


Nem só de um bom Curriculum Vitae (CV) é feita uma candidatura de emprego. Uma carta de apresentação convincente é igualmente importante. Aliás, na hora de selecção, a carta pode fazer a diferença e chamar a atenção dos recrutadores.

A carta de apresentação deve ser apresentada junto com o currículo. Nela, o candidato deve apresentar-se ao recrutador, falar de suas principais experiências e qualificações e explicar, de forma objectiva, o porquê de ser o candidato ideal para aquela vaga.

No entanto, esta tarefa pode ser um complicada se o candidato possui muitos anos de experiência e não consegue resumir sua trajetória profissional, ou ainda se não possui qualquer experiência. Então, nesses casos, como fazer?

A carta de apresentação é um complemento do CV

A sua carta de apresentação deve ser isso mesmo – uma apresentação – e como tal, não deve ser uma repetição da informação que consta do CV, e sim um complemento. Para que tenha uma carta de apresentação convincente, ela deve conter um resumo das 2 ou 3 principais habilidades que possui e uma explicação sobre que mais-valias pode trazer à empresa.

Explique os motivos da sua candidatura

O seu interesse na empresa e no cargo a que está a candidatar-se deve ser claro. Por isso, antes de se candidatar dedique alguns minutos para tentar perceber se realmente está interessado na posição. Se sim, fale dos motivos que o levaram a candidatar-se ou porque está interessado em trabalhar com a empresa em questão.

Mostre à empresa as vantagens de o contratar

As empresas querem que lhes diga o que pode fazer por elas. Quais as suas competências que lhes poderão ser úteis? De que forma corresponde ao que procuram? Responda de forma breve e concisa a estas questões e não se esqueça que a carta de apresentação é um complemento ao seu CV. Enquanto que no CV apresenta a sua formação, competências e experiências anteriores, a carta de apresentação ajuda-o o justificar, à entidade, os motivos pelos quais deve ser contratado.

Para aqueles candidatos que estão em busca de um primeiro emprego, por exemplo, e não têm muita experiência, podem apostar, por exemplo, em incluir trabalhos voluntários em ONGs, ou acções de destaque que tiveram durante a universidade, projectos de pesquisa em que participou, ou até mesmo alguma habilidade que tenha e desempenhe com maestria. Mas lembre-se, deve ser sempre algo relacionado à área à qual se está a candidatar.

Envie cartas de apresentação adequadas ao destino

Uma carta de apresentação não é algo universal e deve ser elaborada e adequada tendo em conta o cargo e a empresa aos quais se candidata. O pior erro que pode cometer é enviar a mesma carta de apresentação para várias empresas, especialmente se colocar os contatos de todas, em BCC, no mesmo e-mail. O tipo de discurso deve também ser adaptado à organização à qual se está a candidatar.

Uma das coisas que os recrutadores prestam atenção, é justamente se o candidato pesquisou sobre a empresa, ao invés de ter simplesmente enviado o currículo porque estava em busca de oportunidades de trabalho. Deixar explícito na sua carta de apresentação que conhece a empresa, o ramo de atuação dela e, se possível, suas estratégias de mercado – ainda que apenas conheça este item superficialmente – faz com que o empregador veja que de fato está interessado naquela empresa especificamente. Por isso, a sua carta de apresentação deve ser escrita direccionada para a empresa à qual está a tentar se candidatar. Para cada empresa e vaga, uma carta de apresentação específica deve ser feita, ainda que as principais informações sejam semelhantes.

Seja curto e dinâmico

Os recrutadores são, geralmente, pessoas ocupadas. O objectivo é que consigam captar a essência da sua candidatura em poucas palavras. Utilize parágrafos curtos para descrever de forma resumida quem é e o que pode fazer pela empresa.

Verifique antes de enviar

Releia várias vezes a carta de apresentação. Procure ler em voz alta, para detetar prováveis erros sintáticos. Tenha também especial atenção a erros ortográficos. Peça a um colega, amigo ou familiar para ler a carta, poderá ajudá-lo a melhorá-la, caso esta necessite.

Esperamos que estas dicas ajudem a aumentar as suas chances de conseguir o emprego que procura!

Recursos adicionais:
Como Elaborar um CV
As 9 Perguntas mais Comuns em Entrevistas de Emprego – E Como Respondê-las
A Importância do Marketing Pessoal na Carreira Profissional